Alcon Pet Pets peixes acará bandeira

acará bandeira

Nome Científico
Pterophyllum scalare

Origem: Norte da América do Sul (Bacia Amazônica).
Comprimento máximo: 10 cm.
Comportamento: pacífico e tímido, vive em grupo

O Acará-Bandeira é uma das espécies mais comercializadas no mundo. Devido á facilidade de reprodução em cativeiro, este peixe é hoje criado em larga escala em muitos países. Com isso, cada vez menos exemplares selvagens têm sido retirados da natureza.

São animais de fácil manutenção e que aceitam uma ampla faixa de pH, variando de 6 a 7. Sua adaptação, porém, é melhor em águas com pH ligeiramente ácido (6,8). São bastante sensíveis à presença de amônia, por isso este parâmetro deve ser monitorado com bastante frequência.

Além disso, TPAs (trocas parciais de água) devem ser realizadas rotineiramente a fim de manter os níveis de dureza mais baixos, o que os Acarás apreciam bastante. Apesar de resistirem bem à convivência em aquários comunitários com até 24 °C, preferem águas mais quentes.

Ph

6,8 a 7,0

Temperatura

24 a 28 ºC

Alimentação

Ração extrusada: Alcon Ciclídeos Grânulos
Rações floculadas: Alcon Basic, Alcon Cichlids, Alcon Spirulina, Alcon Shrimp
Rações que previnem doenças: Alcon Guard Allium, Alcon Guard Thymus e Alcon Guard Herbal

Reprodução

Ovíparo, desova em folhas e pedras

Para fins de reprodução a temperatura deve ser mantida em torno de 28 °C. Isso estimula a desova, produzindo ciclos curtos e também garante boa eclosão e desenvolvimento para os filhotes.Para favorecer a reprodução, o aquário deve ser grande. Um aquário de 200 litros é o suficiente para a manutenção de 12 Acarás-Bandeira e deve conter troncos, plantas de folhas largas e pedras que poderão servir de local de desova. 

Os Bandeiras costumam formar casais a partir dos 6 meses de idade, e passam a nadar juntos, espantando os outros peixes do aquário e buscando locais para a desova. Após a formação do casal, eles devem ser separados dos demais peixes. Logo após escolherem o local de desova, o casal limpa cuidadosamente essa superfície com a boca. Após este procedimento a fêmea passa a deslizar o ovopositor, deixando pequenas filas de óvulos. Em seguida o macho realiza o mesmo movimento para fertilizá-los. A quantidade de ovos fecundados varia bastante, podendo atingir até 1000 ovos, para casais mais maduros.   
Depois da fecundação, os ovos são protegidos e aerados pelos pais durante dois dias. Se o casal sentir perigo no ambiente, eles podem comer os ovos, o que ocorre com certa frequência com casais inexperientes. 

Após 48 horas, os ovos começam a eclodir e forma-se um emaranhado de pequenos filetes a se agitar no ninho. Durante mais ou menos uma semana os pais continuam cuidando dos filhotes e tentam mantê-los próximos do ninho. Após este período, os pequenos peixinhos começam a se aventurar pelo aquário e os adultos tentam mantê-los em cardume. 

Dois dias após começarem a nadas, os filhotes começam a se interessar por alimentos e podem ser separados dos pais. Nos primeiros 10 dias devem receber artêmia recém eclodida. É importante que as sobras sejam sifonadas do aquário para evitar excesso de amônia e nitrito. Após este período os pequenos Acarás-Bandeira devem ser alimentados com Alcon Alevinos. 

É de extrema importância controlar o número de filhotes no aquário, já que a superpopulação é causa de problemas na qualidade da água. 

Manutenção

Aquário: médio a grande e bem plantado.

Para maiores informações sobre montagem e manutenção de aquários, leia o guia SEU NOVO AQUÁRIO

O aquário deve ser montado com equipamentos de filtragem (filtro mecânico e biológico), termostato para controlar a temperatura e a iluminação adequada.   

É necessário que haja um intervalo de pelo menos 20 dias entre a montagem e o início do povoamento (colocar os peixes no aquário), para que a população de bactérias nitrificantes possa se estabilizar. Estas irão degradar a matéria orgânica (fezes, sobras de alimentos, entre outros) em amônia, nitrito, e por fim, nitrato, um nutriente para as plantas.

Durante este período monitore constantemente todos os parâmetros de qualidade da água (pH, temperatura, amônia e nitrito) através dos testes: Labcon Test pH Tropical, Labcon Test Amônia Tóxica Água Doce e Labcon Test Nitrito. Quando necessário realize as correções do pH com Labcon Acid ou Labcon Alcali, conforme a exigências dos peixes que serão introduzidos no aquário. Os compostos nitrogenados, amônia e nitrito, devem ser mantidos sempre em níveis baixos ou zerados. Após o povoamento, o monitorando da qualidade da água, deve ser feito semanalmente. 

As trocas parciais de água devem ocorrer sempre que tiver presença de amônia e nitrito na água, bem como alterações no pH. Troque no máximo 25% do volume total do aquário, aplicando sempre Labcon Protect Plus na água que será introduzida. Este produto além de neutralizar compostos nocivos como cloro e metais pesados, diminui e estresse dos peixes durante o manejo, e forma uma película sobre o corpo dos animais, preservando seu muco natural e evitando o desenvolvimento de bactérias e fungos. 

A densidade populacional deve respeitar sempre a regra de 1 cm de peixe para cada 2 L de água. Como base nestes preceitos a quantidade de peixes que o seu aquário suporta pode ser facilmente calculada. 

Outro cuidado importante é com relação à quantidade de alimento fornecida aos peixes. Para evitar sobras, que são muito prejudiciais à qualidade da água, deve-se seguir a regra de alimentar os peixes 2 ou 3 vezes ao dia, em quantidade suficiente para ser totalmente consumida em no máximo 5 minutos

Os medicamentos só devem ser utilizados em caso de doenças, não é aconselhável o uso de medicamentos de forma preventiva. a melhor forma de prevenção é manutenção dos parâmetros de qualidade da água (pH, temperatura, amônia e nitrito) estáveis, e nos níveis idéias para as espécies cultivadas. Variações bruscas em qualquer destes parâmetros, bem como, valores inadequados as espécies cultivadas, estressam os peixes, alteram o seu metabolismo e diminuem a sua resistência imunológica, podendo levá-los a morte.  Falta de oxigênio, bem como o excesso de amônia e nitrito, matam os peixes por asfixia. 

Outra forma de prevenir a introdução de patógenos no aquário é utilizando Labcon Clean, no saco de transporte dos peixes e na lavagem dos objetos e plantas que serão introduzidos no aquário, e alimentar os peixes com os alimentos Alcon Guard. A linha Alcon Guard foi baseada em alimentos funcionais que estimulam o sistema imunológico dos peixes e auxiliam na prevenção e combate de bactérias, fungos e parasitas. 

Pet

acará bandeira

acará bandeira

Nome Científico
Pterophyllum scalare

Origem: Norte da América do Sul (Bacia Amazônica).
Comprimento máximo: 10 cm.
Comportamento: pacífico e tímido, vive em grupo

O Acará-Bandeira é uma das espécies mais comercializadas no mundo. Devido á facilidade de reprodução em cativeiro, este peixe é hoje criado em larga escala em muitos países. Com isso, cada vez menos exemplares selvagens têm sido retirados da natureza.

São animais de fácil manutenção e que aceitam uma ampla faixa de pH, variando de 6 a 7. Sua adaptação, porém, é melhor em águas com pH ligeiramente ácido (6,8). São bastante sensíveis à presença de amônia, por isso este parâmetro deve ser monitorado com bastante frequência.

Além disso, TPAs (trocas parciais de água) devem ser realizadas rotineiramente a fim de manter os níveis de dureza mais baixos, o que os Acarás apreciam bastante. Apesar de resistirem bem à convivência em aquários comunitários com até 24 °C, preferem águas mais quentes.

Alimentação

Ração extrusada: Alcon Ciclídeos Grânulos
Rações floculadas: Alcon Basic, Alcon Cichlids, Alcon Spirulina, Alcon Shrimp
Rações que previnem doenças: Alcon Guard Allium, Alcon Guard Thymus e Alcon Guard Herbal

Reprodução

Ovíparo, desova em folhas e pedras

Para fins de reprodução a temperatura deve ser mantida em torno de 28 °C. Isso estimula a desova, produzindo ciclos curtos e também garante boa eclosão e desenvolvimento para os filhotes.Para favorecer a reprodução, o aquário deve ser grande. Um aquário de 200 litros é o suficiente para a manutenção de 12 Acarás-Bandeira e deve conter troncos, plantas de folhas largas e pedras que poderão servir de local de desova. 

Os Bandeiras costumam formar casais a partir dos 6 meses de idade, e passam a nadar juntos, espantando os outros peixes do aquário e buscando locais para a desova. Após a formação do casal, eles devem ser separados dos demais peixes. Logo após escolherem o local de desova, o casal limpa cuidadosamente essa superfície com a boca. Após este procedimento a fêmea passa a deslizar o ovopositor, deixando pequenas filas de óvulos. Em seguida o macho realiza o mesmo movimento para fertilizá-los. A quantidade de ovos fecundados varia bastante, podendo atingir até 1000 ovos, para casais mais maduros.   
Depois da fecundação, os ovos são protegidos e aerados pelos pais durante dois dias. Se o casal sentir perigo no ambiente, eles podem comer os ovos, o que ocorre com certa frequência com casais inexperientes. 

Após 48 horas, os ovos começam a eclodir e forma-se um emaranhado de pequenos filetes a se agitar no ninho. Durante mais ou menos uma semana os pais continuam cuidando dos filhotes e tentam mantê-los próximos do ninho. Após este período, os pequenos peixinhos começam a se aventurar pelo aquário e os adultos tentam mantê-los em cardume. 

Dois dias após começarem a nadas, os filhotes começam a se interessar por alimentos e podem ser separados dos pais. Nos primeiros 10 dias devem receber artêmia recém eclodida. É importante que as sobras sejam sifonadas do aquário para evitar excesso de amônia e nitrito. Após este período os pequenos Acarás-Bandeira devem ser alimentados com Alcon Alevinos. 

É de extrema importância controlar o número de filhotes no aquário, já que a superpopulação é causa de problemas na qualidade da água. 

Manutenção

Aquário: médio a grande e bem plantado.

Para maiores informações sobre montagem e manutenção de aquários, leia o guia SEU NOVO AQUÁRIO

O aquário deve ser montado com equipamentos de filtragem (filtro mecânico e biológico), termostato para controlar a temperatura e a iluminação adequada.   

É necessário que haja um intervalo de pelo menos 20 dias entre a montagem e o início do povoamento (colocar os peixes no aquário), para que a população de bactérias nitrificantes possa se estabilizar. Estas irão degradar a matéria orgânica (fezes, sobras de alimentos, entre outros) em amônia, nitrito, e por fim, nitrato, um nutriente para as plantas.

Durante este período monitore constantemente todos os parâmetros de qualidade da água (pH, temperatura, amônia e nitrito) através dos testes: Labcon Test pH Tropical, Labcon Test Amônia Tóxica Água Doce e Labcon Test Nitrito. Quando necessário realize as correções do pH com Labcon Acid ou Labcon Alcali, conforme a exigências dos peixes que serão introduzidos no aquário. Os compostos nitrogenados, amônia e nitrito, devem ser mantidos sempre em níveis baixos ou zerados. Após o povoamento, o monitorando da qualidade da água, deve ser feito semanalmente. 

As trocas parciais de água devem ocorrer sempre que tiver presença de amônia e nitrito na água, bem como alterações no pH. Troque no máximo 25% do volume total do aquário, aplicando sempre Labcon Protect Plus na água que será introduzida. Este produto além de neutralizar compostos nocivos como cloro e metais pesados, diminui e estresse dos peixes durante o manejo, e forma uma película sobre o corpo dos animais, preservando seu muco natural e evitando o desenvolvimento de bactérias e fungos. 

A densidade populacional deve respeitar sempre a regra de 1 cm de peixe para cada 2 L de água. Como base nestes preceitos a quantidade de peixes que o seu aquário suporta pode ser facilmente calculada. 

Outro cuidado importante é com relação à quantidade de alimento fornecida aos peixes. Para evitar sobras, que são muito prejudiciais à qualidade da água, deve-se seguir a regra de alimentar os peixes 2 ou 3 vezes ao dia, em quantidade suficiente para ser totalmente consumida em no máximo 5 minutos

Os medicamentos só devem ser utilizados em caso de doenças, não é aconselhável o uso de medicamentos de forma preventiva. a melhor forma de prevenção é manutenção dos parâmetros de qualidade da água (pH, temperatura, amônia e nitrito) estáveis, e nos níveis idéias para as espécies cultivadas. Variações bruscas em qualquer destes parâmetros, bem como, valores inadequados as espécies cultivadas, estressam os peixes, alteram o seu metabolismo e diminuem a sua resistência imunológica, podendo levá-los a morte.  Falta de oxigênio, bem como o excesso de amônia e nitrito, matam os peixes por asfixia. 

Outra forma de prevenir a introdução de patógenos no aquário é utilizando Labcon Clean, no saco de transporte dos peixes e na lavagem dos objetos e plantas que serão introduzidos no aquário, e alimentar os peixes com os alimentos Alcon Guard. A linha Alcon Guard foi baseada em alimentos funcionais que estimulam o sistema imunológico dos peixes e auxiliam na prevenção e combate de bactérias, fungos e parasitas. 

Dr. Fala responde

perguntas dr. fala

A água do aquário está verde? Saiba mais...

A importância da alimentação balanceada Saiba mais...

Água turva? Como solucionar? Saiba mais...

Benefícios da Espirulina Saiba mais...

Momento de alegria no aquário Saiba mais...

Seu peixe parou de comer? Saiba mais...

Variando a alimentação dos peixes! Saiba mais...

Produtos Relacionados

Mais produtos para seu pet